Prevenção, invenção e intervenção

Medicina nunca foi uma ciência exata. Mas, busca-se torná-la. Está cada vez mais preparada para dar respostas precisas. Continua, entretanto, força científica confiável com previsibilidade limitada sobre resultados. O apuro é  desejo secular, haja vista os termos patognomônico – símbolo ...

Diferente mas não contraditório na beira do leito

A realidade do pensamento do médico cuidando do paciente é uma sucessão de atualizações e projeções. Num determinado atendimento, ele atualiza uma escolha de método beneficente sob critérios e, em decorrência, mentaliza desdobramentos previsíveis, potencialidades tanto do benefício almejado quanto ...

A tríade prudência +beneficência +rigor

O médico ao longo do atendimento a um caso precisa decidir os métodos que se faz necessário escolher pretendendo (bons)resultados. Tão simples tão complexo. O ato de integridade profissional da reunião diagnóstico, terapêutica e prognóstico solicita pluralidades de saber e ...

Tolerar a tolerância é virtuoso

Jovens médicos costumam ficar hesitantes – e curiosos-  quando lhes digo que a tolerância é virtude patrimoniada no número de CRM a ser praticada como fundamento do binômio autonomia-consentimento na beira do leito. É compreensível. Há uma tensão inevitável entre um ...

Autonomia genuína e solilóquio

Uma forma de considerar a Autonomia do paciente é admitir que o conhecimento da proposição que lhe faz o médico será por ele relacionado a sua essência de ser humano, cidadão, mortal e uma real absorção do tecnicamente esclarecido determinará ...